Fevereiro de 2002
Primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima aos três pastorinhos
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão
Ecos de Fátima

Primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima aos três pastorinhos

Nossa Senhora é a luz que nos conduz a Deus

Durante a primeira aparição, em Fátima, "Nossa Senhora abriu pela primeira vez as mãos, comunicando-nos — é a Irmã Lúcia quem escreve — uma luz tão intensa, como que reflexo que delas expedia, que penetrando-nos no peito e no mais íntimo da alma, fazia-nos ver a nós mesmos em Deus, que era essa luz mais claramente do que nos vemos no melhor dos espelhos" (Antonio A. Borelli Machado, As Aparições e a Mensagem de Fátima).

Comentário do Prof. Plinio Corrêa de Oliveira

É difícil fazer um comentário ao esplendor desse contato.

Nossa Senhora, em certo momento, abre os braços num gesto que é nobre, sem dúvida, proém, comum em quem conversa. Mas no momento em que Ela abre os braços, emite uma luz com uma claridade extraordinária. E elas [as três crianças] sentiram-se como que sugadas por essa luz para dentro da luz. E essa luz mais intensa que estava para dentro da luz, ao que parece, era o próprio Deus.

Quer dizer, Ela, por um gesto da mão, teria aberto o caminho do Céu. E ali, aonde não se consegue chegar, onde está Deus, chega Nossa Senhora, porque Ela é Ela. Ali as três crianças entraram, inundadas por essa luz.

Pode haver uma coisa mais bela, mais admirável? (Plinio Corrêa de Oliveira, palestra para correspondentes da TFP em 5-6-1994).

Visita da Imagem a uma residência em Angra dos Reis (RJ)

Escrevem nossos participantes

Eu me vi inspirada a cantar o Magnificat — Fui privilegiada com a visita de Nossa Senhora de Fátima. Quero com esta expressar a minha emoção maior vivida nesses momentos. Eu me vi inspirada a rezar e cantar o Magnificat — a oração mais bela. Foi bela a expectativa, e ainda mais a realização. Como pode uma pecadora como eu, se sentir tão elevada, privilegiada com momentos tão belos como estes que vivi?!! Oh! meu Deus, eu vos agradeço por essa feliz peregrinação, e muito mais por quem a dirige. Esta é a tarefa mais digna e mais elevada, de fazer chegar a cada lar a presença desta Mãe tão cheia de misericórdia e amor, a fim de resgatar seus filhos. Eu agradeço a Deus o privilégio que me destes (MRB, Paraíba).

Hoje entrou na minha casa um tesouro inesgotável — Vossa carta pediu-me ajuda para expandir a Cruzada reparadora do Santo Rosário; para salvar o Brasil, como pediu Nossa Senhora em Fátima. Que idéia maravilhosa! Eu li e escrevi para colaborar com essa Cruzada, porque nossa Mãe Maria Santíssima pede a todos os católicos para rezar o terço, porque o Sagrado Coração de Seu Filho está muito dilacerado por causa de nossos pecados. Quando abri a porta da sala, deparei com um envelope jogado no chão do meu jardim. Pensei: é de Nossa Senhora de Fátima. Notei o carimbo do correio: 13-6-01. Era uma graça recebida no dia em que se comemora o 84º aniversário da 2a aparição em Fátima, justamente na hora em que eu me preparava para rezar o Terço. Abri o envelope, deparei com um estojo com estampa de Maria Santíssima, um livrinho, um terço e outros acompanhantes. Então eu disse para mim mesmo: hoje entrou em minha casa um tesouro inesgotável, que só mesmo vocês e Maria poderiam dar para mim (ALB, São Paulo).

Vocês me fortalecem — Estou passando por uma situação financeira precária, só não estamos passando fome porque compramos a prazo. Várias pessoas na família estão doentes. Peço que rezem o terço por mim e minha família. Peço também que não deixem de me escrever, pois preciso muito não perder contato com vocês, pois vocês me fortalecem (MFAA, Pernambuco).

Talvez estivesse morto... — Não fosse a medalha de Nossa Senhora de Fátima com a qual ando no bolso, talvez eu estivesse morto, pois um marginal tentou assaltar meu comércio. Não reagi, mesmo assim fui alvejado por um tiro que ultrapassou meu estômago. Mas devo a vida à medalha de Nossa Senhora, e graças a Deus estou salvo sem problemas de saúde (JOSL, Piauí).

Obrigada, Nossa Senhora! — Acordei com uma forte dor de cabeça, minhas pernas começaram a perder movimento, também meu braço direito. Minhas vistas ficaram confusas, fazendo-me enxergar duas pessoas, e eu parei de falar. Fui parar em 5 hospitais, ninguém sabia o que eu tinha. Eu estava deitada, vomitando muito, e aí coloquei a imagem de Nossa Senhora a meu lado e pedi a Ela que intercedesse por mim a Jesus Cristo para me ajudar. Fui internada, e eu orava pela minha cura em silêncio. Veio um enfermeiro, dizendo que o aparelho estava quebrado. Foi marcado um novo exame para o mês seguinte, e de novo o aparelho estava quebrado. Foi aí que eu determinei não voltar mais ao hospital. Entreguei nas mãos de Deus e de Nossa Senhora, e se passaram 15 anos, nos quais eu fui ficando boa sem tomar nenhum remédio. Voltei a andar normalmente, a falar, a enxergar, a ter os movimentos dos braços, e não fiquei com nenhuma seqüela. Eu não sabia como agradecer a Nossa Senhora; foi quando minha mãe veio à minha casa e me deu a notícia de que meu irmão ia receber a visita de Nossa Senhora. Obrigada, Nossa Senhora (LSMP, Rio de Janeiro).

Estou vivendo — Resolvi fazer a Campanha em julho de 1994, em virtude de estar desenganada pelo meu médico, por estar com a carótida obstruída em 80%, sem poder operá-la. Em virtude disso, recebi muitas graças de Nossa Senhora de Fátima. Uma delas é a de estar viva até agora. Fiz operação de marca-passo, e com bastante sucesso. Outra graça recebida foi a de poder tomar conta de duas irmãs doentes. Devido à minha grande fé em Nossa Senhora de Fátima, estou vivendo além da expectativa do meu médico (LLLC, Rio de Janeiro).

1 | 2 Continua
Comente
Leia os comentários
Envie para amigos
Versao para impressão